...siga-nos no

Pesquisa

Detalhes da Notícia

Certificado Energético é obrigatório

Certificado Energético é obrigatório

Data: 03-12-2013

Se ainda não tem e procura ajuda neste sentido, consulte-nos...

A lei entra em vigor a 1 de Dezembro o Decreto-Lei 118/2013, de 20 de agosto mas ainda há muitos proprietários que não têm o papel passado. O certificado energético de imóveis já era obrigatório no momento da venda ou arrendamento mas, a partir da próxima semana, passa a ser também exigido assim que o imóvel é anunciado, por particulares ou imobiliárias. É classificado em oito categorias de “A+” a “G”, sendo “A+” muito eficiente e “G” pouco eficiente. 

Segundo a nova lei que agora entra em vigor, o proprietário ou mediador imobiliário é obrigado a informar o comprador ou futuro inquilino sobre a eficiência energética do imóvel no momento em que este é posto no mercado, seja para vender ou para arrendar, sob pena de ter de pagar uma multa que pode ir dos 250 euros aos 3.740 euros, no caso dos particulares, ou dos 2.400 aos 45 mil euros no caso das empresas.

1 - Quando é preciso pedir o certificado energético?
A partir do momento em que se põe o imóvel para venda ou para arrendamento é necessário ter o certificado energético. Antes só era obrigatório no momento da transação ou celebração do contrato mas agora é exigido a partir do momento em que o particular ou agente imobiliário promove o imóvel, seja através de anúncios no jornal ou online, ou qualquer outro tipo de divulgação.

2 - É preciso pedir um certificado novo cada vez que se transaciona ou arrenda um imóvel?
Não. Enquanto houver um certificado válido para o imóvel em questão, seja edifício ou fração, o mesmo poderá ser utilizado quantas vezes forem necessárias.

3 - Qual a validade de um certificado energético?
10 anos, salvo no caso de edifícios ou frações sujeitas a auditorias periódicas à energia ou à qualidade do ar interior (QAI). Nestes casos a validade pode ser de dois, três ou seis anos.

4 - As casas arrendadas com contratos em vigor precisam de certificado energético?
Não. Só se voltarem a estar disponíveis para arrendamento. Os proprietários de imóveis com contratos de arrendamento em vigor não precisam pedir certificado energético para esses imóveis.

5 – Qual o valor das multas a pagar em caso de incumprimento?
Para particulares a multa pode ir dos 250 euros aos 3.740 euros. No caso de empresas os valores situam-se entre os 2.500 euros e os 44.890 euros.

6 – É obrigatória a apresentação do certificado energético no âmbito de: uma permuta; um trespasse ou um contrato de pessoa a nomear?
Sim. São contratos que têm subjacente ou um contrato de arrendamento ou que estão abrangidos pelas mesmas regras aplicadas à compra e venda.

7 – As recomendações feitas pelo técnico no certificado para melhorar a eficiência energética do imóvel obrigam de alguma forma o proprietário?
Não. As recomendações feitas pelo técnico são apenas recomendações para o caso do proprietário querer melhorar a eficiência energética da casa mas não são vinculativas e não obrigam o proprietário a fazer qualquer obra ou reparação.

8 - Os edifícios devolutos ou em ruinas precisam de certificado energético caso sejam postos à venda?
De acordo com a ADENE (Agência para a Energia), “caso existam evidências de que o imóvel em causa está em ruínas ou que é devoluto e que não dispõe de condições para ser habitado ou utilizado sem que seja sujeito a uma obra de reabilitação/reconstrução, obra essa que envolva um processo de licenciamento com emissão de DCR (Declaração de Conformidade Regulamentar) e certificado energético respetivos, então considera-se que o imóvel não pode ser usado para habitação e para serviços.” Assim sendo, o proprietário não precisa de apresentar um certificado energético no momento da venda deste tipo de imóveis mas é necessário que os ditos imóveis sejam considerados em ruinas ou devolutos pela entidade municipal onde o mesmo se situa.      

9 – É a ADENE (Agência para a Energia) que emite o certificado energético?
Não. A emissão de certificados energéticos é da responsabilidade de peritos qualificados. O que esses peritos têm de fazer, para poderem emitir o certificadom é submeter as informações que pretendem fazer constar do documento a um sistema informático disponibilizado pela ADENE, que procederá então ao registo e emissão dos mesmos.

LardeSonho tem parcerias com empresas certificadas para a atribuição de Certificados Energéticos.

Connosco consegue este certificado por um valor mais baixo e mais rápido para que o seu imóvel continue a ser publicitado em todos os meios que temos à vossa disposição.

Se pretende obter mais informações, sem qualquer compromisso, não hesite em contactar-nos.

REDE IMOBILIÁRIA LARDESONHO ABRE MAIS UMA LOJA...

( 12-01-2016 )

Depois da cidade de Guimarães agora Gaia - Carvalhos aderiu á Melhor Rede Nacional.

Certificado Energético é obrigatório

Certificado Energético é obrigatório

( 03-12-2013 )

Se ainda não tem e procura ajuda neste sentido, consulte-nos...

A lei entra em vigor a 1 de Dezembro o Decreto-Lei 118/2013, de 20 de agosto mas ainda há muitos proprietários que não têm ...

CUIDADOS A TER NA COMPRA DE CASA - EVITE DORES DE CABEÇA NO FUTURO!

CUIDADOS A TER NA COMPRA DE CASA - EVITE DORES DE CABEÇA NO FUTURO!

( 06-10-2013 )

Está a pensar comprar um imóvel? A rede imobiliária LardeSonho explica todos os passos a seguir para adquirir a sua casa.

CASA ABERTA, VISITAR SEM AVISAR !

CASA ABERTA, VISITAR SEM AVISAR !

( 06-10-2013 )

A LARDESONHO lançou em AGOSTO, sob o slogan "Visitar sem Avisar!", um novo serviço: a CASA ABERTA.

As informações referentes aos imóveis assim como os dados pessoais e comerciais que são apresentados estão sujeitos a correcções, não correspondem a uma proposta contratual, e devem ser confirmados. Cada agência é uma entidade jurídica e financeiramente independente.Cada agência é responsável pela gestão dos seus conteúdos.
Copyright © 2013 Sonhar Mediação Imobiliária, Lda | Design: cores ao cubo
Powered by: Improxy